Buscar
  • nstech

Caminhões autônomos: tecnologia e inovação a serviço da segurança no transporte rodoviário de cargas


Por Murilo Alencar, CTO da nstech



O Brasil é recordista em acidentes de trânsito e cerca de 15% das ocorrências envolvem caminhões. A segurança no transporte rodoviário de cargas é um dos principais desafios do setor, que vem usando a tecnologia como aliada para reduzir os sinistros. Prova é que os caminhões autônomos já são considerados um caminho sem volta.


Especialistas estimam que frotas autônomas entrarão em circulação em pelo menos dez anos, reduzindo em até 40% os custos logísticos. A inteligência embarcada e a autonomia dos veículos já são apostas dos transportadores que buscam redução de custos, segurança nas estradas e mais eficiência nas operações.


No Brasil, o custo dos acidentes de trânsito é gigantesco. O Painel CNT de Acidentes em Rodovias Federais – que reúne dados de 2007 a 2020 – mostra a dimensão do prejuízo social e financeiro.


Em 2020 foram R$ 10,22 bilhões em prejuízos, resultado de mais de 63 mil ocorrências com 71,3 mil feridos e 5,2 mil mortos. Soma-se a isso os gastos com indenização, previdência e atendimentos médicos/ambulatoriais e a conta salta para R$ 50 bilhões.


A boa notícia é que embarcadores, transportadores, seguradoras, gerenciadoras de risco e hubs de inovação já trabalham para reduzir os riscos de acidentes e mitigar os prejuízos, preservando vidas e garantindo entregas perfeitas.


Quer saber com o desenvolvimento de veículos autônomos pode incrementar o nível de segurança nas operações de transporte de cargas? Confira neste artigo.


Smart trucks e caminhões autônomos: qual a diferença?


No Brasil, os setores agrícola e de mineração usam caminhões e outros veículos autônomos em inúmeras atividades, com resultados em segurança, eficiência, precisão, produtividade e lucratividade.

No transporte rodoviário de cargas, os testes com caminhões autônomos vêm se intensificando no mundo todo, ao mesmo tempo que os veículos inteligentes (smart trucks) ganham espaço: praticamente todas as montadoras já oferecem opções neste sentido.

O fato é que essa tecnologia já está disponível e vem sendo testada nos últimos anos, com a promessa de revolucionar as operações de transporte de cargas.

  • Caminhões autônomos: são veículos que circulam sem motorista, a partir de uma série de comandos previamente estabelecidos. Transitam sozinhos, com radares de monitoramento, câmeras e sensores, além de contar com acompanhamento em tempo real, controle de velocidade e inteligência artificial para definir ações durante o trajeto. Nos Estados Unidos, os testes estão avançados. A TuSimple, que desenvolve tecnologias para caminhões autônomos, já lançou a primeira rede autônoma de cargas. O sistema opera em sete rotas, sem motorista.


  • Caminhões inteligentes (smart trucks): criados para melhorar a logística, esses veículos circulam no Brasil, facilitando a vida de motoristas e ampliando a segurança dos profissionais e das cargas. Contam com tecnologias como frenagem automática de emergência, alerta de pontos cegos, controladores de velocidade (freio e aceleração sem a intervenção do motorista), monitoramento por câmeras e sistemas de leitura de placas de trânsito, por exemplo. Há ainda recursos para melhorar a dirigibilidade, a eficiência de combustível e a aerodinâmica.

Como os caminhões autônomos ajudam na redução de acidentes


O uso de tecnologia torna as operações de transporte mais seguras e pode reduzir em até 70% os índices de acidentes, além de diminuir as taxas de seguro. Estudos com caminhões autônomos indicam queda de 33% no custo das viagens e 10% de economia no consumo de combustíveis em relação aos caminhões tradicionais.

No caso dos smart trucks, a inteligência embarcada nos caminhões se torna a principal aliada de empresas e dos profissionais que atravessam o país para transportar mais de 60% da produção nacional. Uma série de dispositivos, sensores e sistemas é capaz de avaliar o jeito como o motorista dirige e até o nível de sono do caminhoneiro, por exemplo.


As principais causas de acidentes de trânsito no Brasil são a falta de atenção, imprudência e imperícia. Com o fator humano liderando o ranking, é natural que a tecnologia focada na segurança seja uma aposta das empresas de transporte rodoviário de cargas.


Afinal, ninguém está livre de acidentes e, mesmo caminhoneiros experientes podem falhar ou se abater pelo cansaço de longas viagens. Por isso, a importância de sistemas de prevenção de acidentes, monitoramento das viagens em tempo real e investimentos em inovação da frota.


Os caminhões autônomos, por exemplo, podem ser programados para evitar colisões, ultrapassagens em áreas proibidas ou cumprir os trajetos a velocidades médias pré-estabelecidas.


Mesmo que essa pareça uma tecnologia distante da sua realidade, é uma tendência que não pode ser subestimada.



Pesquisas, protótipos e testes mundo afora


A automação é uma prática nos processos administrativos e operacionais e deve ser considerada agora no uso de veículos inteligentes. Muitos países vêm testando protótipos sem motorista e até sem cabine. A sueca Volvo foi destaque em uma das edições do Innovation Day.


A Scania é outra que já investiu em modelos sem motorista e sem cabine, como o protótipo AXL. A NXP Semiconductor também desenvolve tecnologias para veículos autônomos. Uma das soluções – que foi criada em parceria com a DAF Trucks, Honda e Siemens – usa um sistema de comunicação que melhora em 30 vezes o tempo de reação de caminhões autônomos em comparação a modelos com motorista.


Os caminhões autônomos da Daimler estão no nível 4 de automação de direção em uma escala definida pela SAE International (Society os Automotive Engineers). Nesse patamar, o veículo pode circular em condições limitadas. Na fase 5, os recursos de direção automatizados permitirão ao caminhão circular em qualquer condição.


Assim como a Daimler Trucks, outras empresas americanas apostam em tecnologia de autonomia veicular, como a Tesla, TuSimple, Kodiak, Einride e Waymo. As divisões de cargas da Uber e FedEx também estão testando modelos automatizados nos EUA, influenciados não somente pela agilidade e segurança, mas também como alternativa para resolver a escassez de motoristas.


Seja qual for a razão ou o tempo que toda essa tecnologia levará para se tornar comum no Brasil, uma coisa é certa: no futuro, veremos caminhões sem motoristas trafegando pelas estradas brasileiras.


E sua empresa, já investe em tecnologias e soluções especializadas de gestão, integração de sistemas, segurança e prevenção de acidentes?



Vantagens dos caminhões autônomos para empresas, motoristas e sociedade


Os veículos autônomos oferecem vantagens não apenas para caminhoneiros e empresas de transporte de cargas. Com essa tecnologia, os riscos de acidentes envolvendo terceiros reduzem, tornando o ecossistema de trânsito mais seguro também. Como consequência, há menor ocorrência de congestionamentos, atrasos, capotamentos e avarias à carga.


Assim, os caminhões inteligentes e, logo mais, autônomos, terão contribuição importante na redução de acidentes, melhoria de qualidade de vida dos profissionais da cadeia logística, controle de custos e, naturalmente, agilidade e qualidade nas entregas.


Mas é preciso esperar pela popularização dos caminhões autônomos para ter mais segurança nas operações de transporte rodoviário de cargas?


Claro que não! Já é possível melhorar a gestão logística e mitigar os sinistros com outras soluções oferecidas pelas principais gerenciadoras de risco do mercado. Ferramentas que vão, inclusive, ajudar na gestão das frotas autônomas assim que esses caminhões estiverem circulando no Brasil.



Conte com especialistas em tecnologia e inovação


Investir em tecnologia é fundamental para crescer mais gastando menos, fazer entregas mais rápidas, prevenir acidentes e roubos, aumentar a segurança e se colocar à frente da concorrência.


Os caminhões autônomos são uma tendência logística, mas há uma série de outras tecnologias disponíveis, aplicáveis e acessíveis para quem busca alta performance logística.


Aqui na nstech temos diversos projetos e produtos que estão em total alinhamento com as iniciativas de caminhões autônomos. A nossa preocupação com salvar vidas é um dos nossos propósitos que está materializado nos nossos produtos de prevenção de acidentes, como por exemplo na BuonnyTech nos produtos de análise de fadigas, imagens, áudio e telemetria. Todas essas tecnologias visam instrumentalizar e ajudar os motoristas e, consequentemente, os nossos clientes.


Adicionalmente, todos os dias, os dados que são capturados nas viagens são transformados em conhecimento e modelos matemáticos de inteligência artificial nos ajudam na análise preditiva para evitar riscos desnecessários.


A nstech, maior plataforma aberta de tecnologia para logística e mobilidade da América Latina, reúne soluções de ponta para diferentes perfis de clientes e que buscam ferramentas diferenciadas para aumentar a segurança nas operações.


Conheça o portfólio da nstech e conte com as maiores líderes no desenvolvimento de soluções em tecnologia, gerenciamento de risco, logística, mobilidade, gestão de fretes e segurança.



Murilo Alencar

CTO da nstech

41 visualizações0 comentário